Amamentação: um Futuro de Vantagens para o Bebê

Há muitas vantagens na amamentação e em amamentar tanto para a mãe e, quanto (como principalmente), para o bebê.9 min


-1
1 share, -1 points
Benefícios da amamentação

Se existisse uma resposta única a respeito dos motivos de se amamentar um bebê, resumida em uma única palavra, ela seria pelas “vantagens”.

Há muitas vantagens na amamentação e em amamentar tanto para a mãe e, quanto (como principalmente), para o bebê. No entanto, decidir amamentar é um assunto pessoal.

A amamentação é recomendada por muitos médicos e especialistas atualizados sobre aleitamento, incluindo a Academia Americana de Pediatria, Sociedade Brasileira de Pediatria, Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde.

As recomendações da amamentação são:

  1. Amamentar de forma exclusiva até o 6 meses de idade
  2. Amamentar até 1 ano de idade, sendo o leite materno a principal fonte de alimentação do bebê até esta idade
  3. Amamentar por 2 anos ou mais de forma que o leite materno seja o complemento alimentar do bebê depois desta idade.

1. Amamentação exclusiva

Amamentação exclusiva significa dar apenas leite materno para o bebê. Sem o uso de águas, chás ou qualquer outro tipo de alimento. O leite materno é capaz de suprir todas as necessidades alimentares e nutricionais do bebê até esta idade.

O uso de chás pode ser perigoso para o bebê e causar intoxicação. Água não possui benefícios nutricionais e o leite materno possui em sua composição cerca de 70% de água, o que é suficiente para hidratar o bebê.

Artigo completo no Mãe Pop >> Aleitamento Materno Exclusivo

2. Amamentar até um ano de idade com o leite materno como principal alimento

Depois dos 6 meses de idade, o bebê começa a aprender a mastigar e engolir os alimentos. Isto não significa que o leite materno deve ser substituído pela alimentação com legumes, grãos e frutas. Apenas que a alimentação complementar será incluída a rotina alimentar do bebê junto com o leite materno. O leite materno continua sendo o principal alimento do bebê até 1 ano de idade e complementar a partir de 1 ano ou mais.

Artigo completo no Mãe Pop >> Leite Materno é o Principal Alimento do Bebê

3. Amamentação Prolongada

Amamentar de forma prolongada um bebê significa amamentar por mais de 2 anos de idade. Para que a amamentação dure este tempo ou mais, é importante que o bebê não utilize nenhum bico como chupetas, mamadeiras ou leite artificial complementar. Leite materno é suficiente e compõe tudo o que o bebê precisa em termo de vitaminas e nutrientes, não sendo necessário, nem mesmo após esta idade com o desmame, oferecer outro tipo de leite ao bebê.

Artigo completo no Mãe Pop >> Amamentação Prolongada

Quais são os benefícios da amamentação para o seu bebê?

O leite materno é considerado o melhor alimento para o bebê no mundo inteiro. Sua mistura perfeita de vitaminas, proteínas e gorduras é capaz de suprir todas as necessidades do bebê.

Artigo completo no Mãe Pop >> Componentes do Leite Materno

Além disso, ele é oferecido de forma perfeita e ideal se tornando mais fácil para digerir do que leite artificial e com qualidades supremas de adaptação às necessidades do seu bebê de acordo com seu estado de saúde e crescimento. Leite materno contêm anticorpos que ajudam o bebê a se recuperar de doenças, combater vírus, bactérias e até diminuir os riscos de contágios de doenças como asma e alergias.

Artigo completo no Mãe Pop >> Leite Materno se Adapta as Necessidades do Bebê

Bebês amamentados de forma exclusiva até os 6 meses de idade possuem menos predisposição a desenvolver doenças como infecções de ouvido, doenças respiratórias e diarréias.

A amamentação esta associada a maiores índices de QI, porém, também proporciona índices altos de QE (quociente emocional). Isto significa que um bebê amamentado de forma prolongada não fica dependente emocional de sua mãe, muito pelo contrário: se torna uma criança segura de si e bem resolvida.

Artigo completo no Mãe Pop >> Amamentar aumenta o QE (quociente emocional)

O contato pele a pele proporcionado pela amamentação, o contato entre os olhos de mãe e bebê e o calor materno proporciona vínculo, regula a temperatura corporal do bebê, acalma os batimentos de seu coração e ajuda na transição e adaptação ao mundo fora da barriga materna.

Leite materno ajuda no ganho de peso do bebê

Bebês amamentados possuem uma maior propensão a ganhar peso de forma adequada durante seu desenvolvimento. Ainda que um bebê que esteja em aleitamento materno exclusivo não esteja ganhando peso suficiente, este fator está, geralmente associado a dificuldades durante o processo de amamentação como pega errada, má posicionamento do bebê e outros fatores que dificultam a amamentação. Corrigindo um problema pontual neste sentido, o leite materno proporciona o melhor ganho de peso ao bebê.

Amamentar evita que o bebê tenha propensão a se tornar obeso em sua fase adulta e diminui o risco de diabetes. Também previne a morte súbita infantil e esta associado a menores riscos de desenvolver câncer.

Artigo completo no Mãe Pop >> Leite Materno evita Obesidade em Bebês

Benefícios da amamentação para a mãe

Amamentar ajuda o útero da mãe voltar ao seu tamanho normal após o parto, libera ocitocina no corpo materno e reduz o sangramento causado pelo parto após o nascimento do bebê.

Mulheres que amamentam possuem menos risco de desenvolver câncer de mama e de ovários. A amamentação também esta associada a menores riscos da mulher desenvolver osteoporose.

Artigo completo no Mãe Pop >> Importância do Leite Materno – 20 Benefícios para Mãe e Bebê

Amamentar emagrece?

Amamentar ajuda a mulher a voltar ao seu peso anterior a gravidez de forma mais rápida. Amamentar pode queimar até 700 calorias por dia. No entanto, é necessário que a mãe também mantenha um padrão alimentar saudável para se beneficiar desta vantagem.

O aleitamento materno esta associado a menores chances da mãe desenvolver depressão pós parto.

Artigo completo no Mãe Pop >> Amamentar Emagrece

Amamentar é econômico e prático

Uma família com um bebê amamentado exclusivamente no peito gasta menos com fórmula de leite artificial, economiza tempo já que não precisa preparar o leite e mães que amamentam dormem até 45 minutos a mais que mães que precisam levantar e preparar o leite para o bebê.

É possível produzir leite materno suficiente para amamentar?

O leite materno pode demorar até 7 dias para a apojadura. Isto significa que o bebê irá mamar o colostro nos primeiros momentos e dias após o parto. O colostro é um leite rico em anticorpos e pode ser considerado como a primeira vacina do bebê.

Artigo completo no Mãe Pop >> Colostro, a Primeira Vacina do Bebê

Após a apojadura a mãe começa a produzir um leite mais maduro de forma suficiente para seu bebê. O tamanho do estômago do bebê é muito pequeno e a quantidade de leite materno se ajusta a demanda do bebê.

Quando mais o bebê mama, mais leite a mama materna é capaz de produzir.

Artigo completo no Mãe Pop >> Apojadura de Leite

A maioria dos bebês irão perder cerca de 10% do seu peso corporal após o nascimento e este fator é considerado normal, mesmo em bebês alimentados com fórmulas. Isto não esta relacionado a amamentação. Continue amamentando o seu bebê e oferecendo o peito para ele em livre demanda, ou seja, sempre que o bebê solicitar mamar.

A partir do momento que o bebê recebe leite artificial, ele passa a ir menos vezes ao peito, o que acarreta em uma diminuição da produção de leite materno. Portanto, evite dar leite artificial ao seu bebê sem que haja uma necessidade real de complementação.

Artigo completo no Mãe Pop >> Baixa Produção de Leite Materno

É sempre melhor amamentar por um curto período de tempo do que por nenhum período. Não se sinta culpada se sua amamentação não durou o tempo que você pretendia, comemore todo o tempo que ela durou. Este tempo também é importante.

Após a introdução alimentar do bebê, a amamentação pode e deve ser continuada.

Posições para Amamentar

A melhor posição para amamentar é aquela em que mãe e bebê estejam confortáveis e tranquilos. Onde o bebê tenha a possibilidade de fazer a pega correta para mamar e a mãe não se canse demais.

Existem algumas posições comuns que facilitam a amamentação

  • Posição tradicional. Coloque a cabeça do seu bebê na dobra do seu cotovelo, apoie sua mão nas costas e bumbum do bebê. Coloque travesseiros para acomodar seus braços e diminuir o peso. Deixe o bebê virado de frente para sua mama enquanto mama.
  • Posição bola de futebol. Envolva seu braço nas costas do bebê para segurá-lo como se ele fosse uma bola de futebol americana. Apoie a cabeça e o pescoço do seu bebê com suas mãos. coloque o corpo do bebê embaixo de seu braço apoiado por um travesseiro. Esta posição é especialmente interessante para momentos em quê o bebê prefere a outra mama, assim, ele fica posicionado da mesma forma que na mama preferida. Ainda assim, é importante deixar o bebê de frente para sua mama.
  • Posição deitada de lado. Além de amamentar deitada ser indicado, ajuda no descanso noturno da mãe. Esta posição é ótima para sua recuperação de uma possível cesárea ou episiotomia. Use travesseiros em sua cabeça para ficar confortável e se aconchegue de frente para o seu bebê. Use sua mão livre para ajudar o bebê a colocar o peito na boca. Apoie cabeça e pescoço do bebê.

Artigo completo no Mãe Pop >> Posições Para Amamentar e Laid Back Position

Forma correta de amamentar

Em qualquer tipo de posição, é importante que o bebê esteja de barriga para frente com você e sua mama fique de frente para sua boca.

Também é importante ficar atenta a pega correta do bebê no momento da amamentação.

Artigo completo no Mãe Pop >> Forma Correta de Amamentar

Como fazer a pega correta?

Com o bebê posicionado em seu colo ou na cama deitada, forme uma letra C com sua mão. Apoie sua mama na mão e passe o mamilo levemente na boca do bebê.

O bebê irá abrir a boca de forma instintiva, neste momento, encaixe sua mama junto com aréola e bico na boca do bebê de cima para baixo. Não force o peito na boca do bebê e nem aperte sua cabeça contra sua mama.

Caso não tenha dado certo, retire o peito da boca do bebê para não te machucar e reinicie o processo.

Uma pega correta significa não sentir nenhum tipo de dor ao amamentar. Também significa que o bebê encaixou a boca na mama de forma que suas bochechas fiquem cheias e não com convinhas. O bebê não faz barulhos e estalos de sucção e você consegue observar que ele engole leite, seu maxilar se movimenta enquanto ele mama.

Se o seu bebê não tiver feito a pega corretamente e não estiver mamando em um ritmo suave e confortável, gentilmente empurre o dedo mindinho entre as gengivas do seu bebê para romper a sucção, remover o mamilo e tente novamente.

Artigo completo no Mãe Pop >> Pega Correta

3 coisas para fazer a amamentação dar certo

1. Evite o uso de bicos artificiais como chupetas, mamadeiras, copos com bico e bicos intermediários de silicone

Estes itens são os maiores vilões da amamentação e podem te causar uma série de problemas como baixa produção de leite materno, fissuras e feridas nas mamas e confusão de bicos (quando o bebê recusa o peito materno, se joga para traz e chora no peito com irritabilidade).

2. Amamente em livre demanda

Amamentar em livre demanda significa amamentar sempre que o bebê quiser ou você achar que deve. Isto quer dizer que você pode pegar seu bebê e oferecer o peito para ele, caso acredite que ele esta passando mais do que 2 ou 3 horas sem solicitar o peito.

Amamentar em livre demanda aumenta sua produção de leite materno e faz com quê seu bebê ganhe peso adequadamente.

Amamentar em livre demanda também significa não definir horários de amamentação. Ou seja, seu bebê pode mamar por quanto tempo quiser em uma mama, sem determinar tempo de parada e depois, pode ser oferecido a outra mama, se ele ainda quiser. No caso do bebê estar satisfeito apenas com uma mama, na próxima mamada, ofereça o peito que não foi mamado.

Artigo completo no Mãe Pop >> O que é Livre Demanda e Porque precisamos Dela?

3. Cerque-se de pessoas e profissionais que apoiem o aleitamento materno e não dê atenção para mitos e desinformações

Sempre que alguém falar que você precisa desmamar seu bebê, desconfie. Esta decisão cabe apenas a você e nem mesmo um médico deve interferir no processo natural de amamentação entre mãe e bebê. Se houver pessoas em sua família que não apoiam a sua decisão de amamentar seu bebê por quanto tempo você quiser, não dê atenção. Continue firme em sue propósito.

Se algum médico te indicou o desmame por causa de um problema comum de saúde, consulte outros 2 especialistas pelo menos, para ter certeza de quê isto será realmente necessário. Muitos médicos indicam o desmame sem motivos e sem razões. Saiba que há muitos medicamentos compatíveis com o aleitamento materno e muitas doenças que não impedem o aleitamento.

Artigo completo no Mãe Pop >> Apoio na Amamentação – O Papel da Família para Mãe e Bebê

Quando não amamentar

Em poucos casos a amamentação é desaconselhada. Estes casos incluem:

  • Você é HIV positivo. Você pode passar o vírus HIV para o seu bebê através do leite materno.
  • Você tem tuberculose ativa e não tratada. Após o tratamento, a amamentação pode ser continuada.
  • Você está fazendo quimioterapia para câncer .
  • Você está usando drogas ilegais, como cocaína ou maconha .
  • Seu bebê tem uma condição rara chamada galactosemia e não tolera o açúcar natural, chamado galactose, no leite materno.
  • Você está tomando medicamentos que não são compatíveis com a amamentação (no entanto, a maioria dos medicamentos são compatíveis, consulte seu médico a respeito).

Artigo completo no Mãe Pop >> Quando Não Amamentar? Razões Médicas Reais

Ficar gripada e ter doenças facilmente tratáveis com medicações não impedem a amamentação. Leite materno não transmite doenças virais através do leite e os anticorpos que seu corpo estiver produzindo para se proteger, irão percorrer o leite materno e seu filho irá consumir estes anticorpos também, ficando mais protegido contra a possível doença.

Artigo completo no Mãe Pop >> Pode Amamentar Doente? Lista de Doenças Maternas


Like it? Share with your friends!

-1
1 share, -1 points